Amor atemporal

Fardei minha pilcha mais macanuda

Passei na casa da minha pinguancha

A carteira estava bem bochechuda

Fui dançando e abrindo cancha

 

Desde janeiro me preparo pro vinte

Juntei o que dava de níquel e preparei meu zaino

Trovava até quando não tinha ouvinte

E deixava cada vez mais lindo os meus panos

 

No piquete eu já estava bem falado

Mais em boca que língua de mudo

Dançando xote crinudo

E sempre enamorado

 

Dia 21 se acabam os festejos

Os bailes, trovas e tiros de laço

E pras prendas deixarei beijos

Pros peões aquele abraço

 

Mesmo que se termine a semana farroupilha e a minha guaiaca fique nua

Meu amor e zelo pelo meu Rio Grande continua

 

Image

Anúncios

Sobre luizcfgf

Administrador de Empresas, Colorado, Quaraiense, metido a judoca, metido a poeta...um pouco de tudo e um monte de nada.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s